Primeira intervenção adequada – Escolha do tipo de agente extintor

A utilização de um determinado agente extintor desadequado, para além de por em causa a sua ação preventiva, poderá provocar danos graves quer ao utilizador quer ao ambiente. Assim, torna-se aconselhável conhecer os diversos agentes extintores.

ÁGUA (em jacto ou pulverizada)

– Classe de Fogos: A

– Vantagens:

  • Deve ser usado sempre que não haja contra-indicações (de preferência deve ser pulverizada);
  • Bom poder de penetração;

– Desvantagens:

  • Os líquidos em chamas flutuam na água, fazendo alastrar o incêndio, e projectam-se perigosamente pela acção do vapor de água formado;
  • Não adequada para fogos eléctricos.

NEVE CARBÓNICA (dióxido de carbono – CO2)

– Classes de Fogos: B C

– Vantagens:

  • Não deixa resíduo o que o torna mais adequado para equipamento sensível;
  • O mais adequado para líquidos extremamente inflamáveis.

– Desvantagens:

  • Atinge temperaturas da ordem dos – 80ºC por isso não se deve tocar no difusor (campânula do tubo de descarga);
  • Em incêndios da classe A controla apenas pequenas superfícies;
  • Tem um recuo acentuado devido à alta pressão do gás;
  • Contra-indicado para locais onde existam produtos explosivos.

ESPUMA FÍSICA (Produzida a partir de uma mistura de água e substâncias tensioactivos por injecção mecânica de ar)

– Classes de Fogos: A B

– Vantagens:

  • Muito bom para líquidos extremamente inflamáveis;
  • Pode ser utilizada em situações de incêndio iminente com acção preventiva;
  • Cobertura de espuma evita reignições.

– Desvantagens:

  • Deixa resíduo húmido;
  • Não adequado para fogos eléctricos;
  • Requer uma instalação fixa.

ESPUMA QUÍMICA (dióxido de carbono que fica disperso num líquido formando espuma)

– Classes de Fogos: A B

– Vantagens:

  • Muito bom para líquidos extremamente inflamáveis;
  • Cobertura de espuma evita reignições.

– Desvantagens:

  • Deixa resíduo húmido;
  • Não adequado para fogos eléctricos.

PÓ NORMAL (bicarbonato de sódio ou de potássio)

– Classes de Fogos: B C

– Vantagens:

  • Forma uma nuvem de poeira que protege o operador;
  • Não é tóxico.

– Desvantagens:

  • Deixa resíduo difícil de limpar;
  • Pode danificar equipamento;
  • Nuvem de pó diminui a visibilidade.

 

PÓ POLIVALENTE (dihidrogenofosfato de amónico)

– Classes de Fogos: A B C

– Vantagens:

  • Forma uma nuvem de poeira que protege o operador;
  • Dá para três classes de fogos.

– Desvantagens:

  • Deixa resíduo difícil de limpar;
  • Pode danificar equipamento;
  • Toxicidade Baixa;
  • Nuvem de pó diminui a visibilidade.

PÓ ESPECIAL (grafite, cloreto de sódio ou pó de talco, etc.)

– Classe de Fogos: D

– Vantagens:

  • Único extintor adequado para incêndios da classe D. Qualquer outro tipo de extintor provoca reacções violentas.

– Desvantagens:

  • Não adequado para outras classes de incêndios para além da classe D;
  • Terá que se utilizar um pó adequado para cada caso específico.

HALONS (hidrocarbonetos halogenados)

– Classes de Fogos: A B C

– Vantagens:

  • Não deixa resíduo o que o torna mais adequado para equipamento sensível;
  • Dá para três classes de fogos.

– Desvantagens:

  • Utiliza gases que destroem a camada de ozono;
  • A altas temperaturas pode dar lugar à formação de substâncias tóxicas.

NOTA: Desde a ratificação do Protocolo de Montreal assinado em 16 de setembro de 1987 que está controlada a produção e o consumo de várias substâncias, nomeadamente os “Halons” para extintores (NP 4413 de 2006).